Jornais americanos perdem audiência; veja como as redes abertas lidam com a televisão paga e as mídias sociais

abc world news tonight

Foto: Reprodução/ABC News

A preocupação com as novas mídias faz parte do dia a dia de executivos de televisão de todo o mundo. Não é surpresa mais que elas estão redefinindo o comportamento do consumidor quando se trata de informação.

Nos Estados Unidos, um dos mercados mais avançados em termos de convergência digital, a discussão está, sim, presente, mas de uma maneira diferente do que ocorre no Brasil.

Enquanto que, aqui, algumas emissoras proíbem quem está no ar de citar “Facebook”, “Twitter”, “Instagram” ou qualquer outra mídia social, na América do Norte, os canais de televisão trabalham juntos com essas plataformas.

Âncoras e repórteres de telejornais têm seus endereços no Twitter divulgados nos GC’s (gerador de caracteres), por exemplo. A página no Facebook ou no Instagram dos programas é informada para a audiência.

Como aqui, lá também as emissora abertas estão enfrentando uma queda generalizada de audiência no segmento de informação. Os noticiários já não são tão vistos e, ainda assim, as novas mídias não são vistas como “inimigas”.

Os tradicionais telejornais das 18h30 dos EUA estão perdendo telespectadores. Eles sabem que essa é uma realidade para se estar atento, então, estão focando em entregar o que o telespectador que ver, ao invés, de ignorar as novas plataformas.

Outros motivos para a fuga de telespectadores é a TV paga. Sim, os noticiários e programas de entrevistas de Fox News, MSNBC e CNN estão roubando audiência das redes abertas.

O formato dos noticiários da televisão americana por assinatura são diferentes do dos jornais de ABC, NBC e CBS. Esses canais entregam um resumo dos acontecimentos do dia, com pouca opinião sobre os fatos.

O trabalho consiste em peneirar as melhores histórias, contá-las da melhor forma, no menor tempo possível. Para isso, contam ainda com um âncora, em geral, com muita credibilidade. Os noticiários duram 30 minutos, com intervalos.

Além disso, há uma aposta grande em links ao vivo, com repórteres desenvoltos. A cobertura de eventos enquanto eles ainda ocorrem também tem espaço nos telejornais. Em grandes eventos, como posse de presidente ou Olimpíada, por exemplo, os noticiários são apresentados do local dos fatos. 

Os produtores da NBC News, CBS News e ABC News acreditam que estética moderna e marcante combinada com agilidade e credibilidade são a receita mais próxima do que os telespectadores querem. Contudo, há uma inquietude por inovação e diferenciação de conteúdo entre os três departamentos de notícia.

Dados negativos

Somente na última semana de fevereiro, o ‘CBS Evening News’, o ‘NBC Nightly News’ e o ‘ABC World News Tonight’, somados, perderam 1,6 milhão de telespectadores, em comparação com o mesmo período de 2016. Para um mercado gigante e competitivo como o americano, os números são alarmantes. 

Mas nem tudo está perdido nos noticiários da televisão aberta. O telejornal noturno da rede pública, ‘PBS NewsHour’, ganhou 11% mais telespectadores. Uma indicação clara de que os programas de notícias das outras emissoras devem se transformar ainda mais por audiência. 

Anúncios
Nota | Esse post foi publicado em MUNDO TV NOTÍCIA e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s