Veja uma lista especial de 10 supernovelas não mexicanas em espanhol que você precisa assistir de novo

sony

“Zorro, a espada e rosa” é da americana Telemundo, mas produzida na Colômbia

Não há como negar que o brasileiro gosta mesmo é de novelas na televisão. Não por acaso, elas são o principal produto da Globo, as maiores audiências da programação e recebem gigantescos investimentos. 

Apesar de se realizar dramaturgicamente algumas das melhores estórias do planeta, aqui no Brasil, o público tão fiel ao produto nacional sabe apreciar as telenovelas enlatadas. Houve um tempo em que os dramas vindos do México conquistaram audiências impressionantes e fizeram barulho. 

Porém, produções em espanhol não mexicanas deram o ar da graça nas grandes redes de TV do país e, ainda hoje, são lembradas com saudosismo por muita gente. Por isso, a Coluna elenca algumas das tramas que valem a pena ver de novo ou acompanhar pela primeira vez.  

CAFÉ COM AROMA DE MULHER – essa trama é um dos maiores clássicos colombianos e latino-americanos de todos os tempos. ‘Café com aroma de mulher’ foi rodada em 1994, quando a Colômbia ainda nem tinha uma produção telenoveleira mais consistente. Mas o charme de Gaivota e Sebastião conquistou o público brasileiro, no SBT. Diferentemente do tradicional folhetim produzido na Venezuela ou no México, essa é uma novela com um aspecto mais natural, com uma trama igualmente realista e elementos culturais colombianos, como a indústria do café. Tudo isso e muito mais são motivos de sobra para ver o drama, que tem lá suas fortes pinceladas de folhetim. 

BETTY, A FEIA –  para continuar na Colômbia, que cresceu muito em produção de novelas nas últimas duas décadas, ‘Betty, a feia’ é uma estória em que todos podem ter bons momentos de prazer ao acompanhar. Você provavelmente já viu a versão brasileira, a americana ou a mexicana, mas nada como ver a novela tal como foi concebida. Betty, a personagem principal, foge dos padrões de beleza. É uma protagonista extremamente carismática e trilha um caminho de sucesso com muitas mensagens positivas. Cômico e ora dramático, o folhetim fez tanto sucesso que ganhou versões em diversos países, tornando-se, então, uma das telenovelas mais adaptadas da história. Só por isso, é quase uma obrigação para quem é noveleiro ver o original dessa franquia, que foi exibida pela Redetv!. 

PEDRO, O ESCAMOSO – influenciada pelo sucesso de ‘Betty, a feia’, a Redetv! apostou em ‘Pedro, o escamoso’ para continuar o sucesso de tramas rodadas em espanhol fora do padrão mexicano. Menos vista que ‘Betty’, essa é uma novela de um mulherengo que arranja as maiores confusões por conta dessa sua característica. Pedro não é aquele galã ‘almofadinha’ que todos esperam. Imagine que ele é o oposto. Aí é que está um dos motes da telenovela. ‘Pedro, o escamoso’ foi bastante exportada e ganhou algumas versões, inclusive, no México, com a Televisa.

JOANA, A VIRGEM – se, hoje em dia, a Venezuela produz poucas telenovelas de sucesso, em um passado não tão distante a realidade era diferente. Historicamente um dos maiores realizadores de folhetins para a TV, a Venezuela nos brindou com ‘Joana, a virgem’, exibida pela Record. A trama, de fato, é focada na protagonista que recebe inseminação artificial por acidente e percebe-se grávida. Com o detalhe de que é, ainda, virgem, gera-se a maior confusão e instiga outras tramas. A telenovela ganhou uma versão em série e é um sucesso nos Estados Unidos. A trama repercutiu pouco no país, mas o alto potencial é inegável. 

KASSANDRA – essa é uma daquelas telenovelas que se tornam clássicas por reunir elementos únicos. ‘Kassandra’ foi produzida na Venezuela e exibida no Brasil pelo SBT. A trama é basicamente um folhetim tradicional, com trocas de bebês, herança, vilã extremamente ambiciosa, um impostor e mocinhos carismáticos. Um destaque de ‘Kassandra’ é que as tramas se desenrolam no universo do circo. A novela não é tão recente assim, foi produzida no começo dos anos 90, a partir do original de Delia Fiallo, aclamada escritora cubana que tem em seu currículo sucessos como ‘Esmeralda’ e ‘O privilégio de amar’.

LALOLA – a trama de ‘Lalola’, talvez, não conquistou a grande massa brasileira, mas é uma comédia argentina despretensiosa e interessante. A trama é composta por elementos exaustivamente utilizados no cinema e em outras produções para a TV: a troca de corpos. Mas o ingrediente motivador de ‘Lalola’ é justamente o formato em que está realizada. A telenovela segue a cartilha argentina, não muito luxuosa, mas com aparatos mais naturais e interpretações menos dramáticas que o modelo mexicano. No país vizinho, apesar de ter desgastado-se um pouco, a produção teve bastante reconhecimento. Por que vale a pena assistir? Principalmente porque é uma estória contada em formato de telenovela, em tom de comédia e que foge dos padrões colombiano, Globo e Televisa. 

DONA BÁRBARA – gravada na Colômbia, ‘Dona Bárbara’ é uma adaptação da Telemundo de uma obra literária. Bárbara vive com seu pai velejando em um barco na Amazônia venezuelana, quando, em uma invasão de piratas, tem seu pai assassinado e é estuprada por cinco elementos. A partir disso, ela se torna dura e amargurada quando se trata de homens. A trama fica ainda mais interessante quando surge Santos, que não se curva para ela. A telenovela foi exibida pela CNT, no Brasil, e muita gente não a viu. ´Dona Bárbara’ foi exportada para dezenas de países, o que classifica-a como um estória de fácil identificação. 

ZORRO, A ESPADA E A ROSA – em situação semelhante à ‘Lalola’, ‘Zorro, a espada e a rosa’ é um drama que vale acompanhar pelo estilo de telenovela, aliás, rodada na Colômbia e sob o selo da Telemundo. ‘Zorro’ não teve grande repercussão no Brasil, talvez, porque foi ao ar em uma emissora de TV aberta que não tem tradição com enlatados, a Record. A telenovela tem bastante qualidade técnica e conta a estória da lenda secular. Os realizadores conseguiram trazer a atmosfera da Califórnia do século XIX, ainda território do México. Joga a favor da produção o fato de que ela é curta, não é necessário passar longos meses acompanhando-a, caso veja um capítulo por dia. Vale prestar atenção em como os produtores transformaram em melodrama uma estória relativamente disseminada. 

GATA SELVAGEM – com locações em Miami, ‘Gata selvagem’ é uma telenovela produzida pela reconhecida produtora venezuelana Venevisión. No Brasil, foi exibida pela Redetv! durante as tardes. A trama se desenrola no entorno de Rosaura, uma bela jovem que enfrenta grandes dificuldades na vida, mas que as enfrenta com muita força. Ela sofre bastante com os vilões da trama e transforma-se para se vingar. O melodrama segue uma cartilha clássica, com personagens de características bem definidas. Rosaura sai da pobreza e, apesar de todos os inimigos, torna-se rica e refinada.

ACORRENTADA – Um dos personagens centrais da trama sofre um revés e somente anos depois tem a oportunidade de recuperar tudo que lhe foi tomado. A trama de ‘Acorrentada’ foi levada ao ar no Brasil pela CNT e não teve repercussão, apesar do potencial. A trama se passa em Miami, nos Estados Unidos e é um melodrama com tudo que tem direito: ódio, paixão, amor, vingança. Além disso, há uma vilã perversa, que separa a protagonista das filhas. Se você gosta de novelas solares com praia e corpos esculturais, ‘Acorrentada’ é ideal, já que o elenco foi selecionado a dedo pela produção. 

Anúncios
Nota | Esse post foi publicado em MUNDO TV NOTÍCIA e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s