Fora do “padrão Globo”, produção nacional do Netflix acerta ao apostar forte na representatividade; veja

3porcento

Foto: Divulgação/Netflix

Com a estreia nesta sexta-feira (25) da primeira série brasileira do Netflix, o mercado audiovisual brasileiro deve comemorar. O Brasil, de fato, entrou em uma nova era com ‘3%’, sob a plataforma do mais importante provedor de conteúdo de entretenimento on demand. 

A produção marca, de vez, um rompimento com o esquema tradicional de veiculação e consumo do produto audiovisual no país. O Netflix disponibilizou de uma só vez os oito episódios da primeira temporada. A produção está liberada em quase duas centenas de países.  

Isso significa que poderá ser vista nos principais mercados de seriados dramáticos, Estados Unidos e Reino Unido. É a maior internacionalização de uma série nacional que se tem notícia. O mundo que historicamente conheceu o Brasil como um grande especialista na produção de novelas, agora, poderá se entreter com ‘3%’.

Ainda mais importante que uma gigantesca exposição do produto made in Brazil, a nova série é uma produção fora da Globo, longe dos vícios que cercam a teledramaturgia da emissora. Portanto, o espectador é deliciosamente levado a conhecer um drama completamente diferenciado. 

Positivamente, a série do Netflix seguiu o modelo norte-americano ter o maior nível de representatividade possível, algo historicamente ignorado na teledramaturgia brasileira. Isso significa que ‘3%’ tem personagens de diferentes etnias em papéis importantes. 

Ao longo dos episódios, aparecem negros, por exemplo, em um número extremamente incomum, inesperado para uma produção que não seja ‘A Escrava Isaura’ ou ‘Sinhá Moça’. 

Os produtores de ‘3%’ apostaram também em brancos e asiáticos interpretando personagens com naturalidade, sem causar estranhamento. A audiência brasileira, que é miscigenada, tem motivos para se ver representada. E isso é muito importante.

 A atriz Bianca Comparato [Michele], já conhecida do público de cinema, teatro e novelas, é um acerto. Ela dá vida a um personagem humano, construído para gerar empatia. João Miguel [Ezequiel] é outro que segura o personagem e lidera a narrativa. Tem ainda o tempero da bem interpretada Joana, por Vaneza Oliveira. Corajosa e inteligente, ela não leva desaforo para casa.

O elenco é jovem para um público jovem. Então, se você tem mais de 30 anos, abra a cabeça ou esqueça a série. As expectativas devem estar dentro deste contexto. Dá, sim, para dizer que ‘3%’ tem boas tramas e que instiga o espectador a dar play no próximo episódio. 

Parte disso ocorre porque as provas em que os candidatos são submetidos ficam ainda mais interessantes conforme se revela o background dos personagens. Uma boa sacada dos roteiristas, que, aliás, deixaram excelentes ganchos para uma “necessária” segunda temporada. Nesta primeira, moças e rapazes devem provar que merecem passar para o lado de lá e ter uma vida feliz. Apenas 3% conseguem. 

Algumas atuações são primárias, mas isso não compromete a narrativa, que, aliás, peca, às vezes, com diálogos um tanto sem força. Faltam ângulos mais abertos, grandiosidade nas tomadas, apesar de que o que há é feito por computação gráfica; evidente demais. A falta de cores complementa a seriedade do roteiro. 

Os cenários são adequados à proposta, o figurino é básico, mas suficientemente dentro do que se espera. Quem está acostumado ao festival de música que há nas novelas da Globo vai sentir um vazio na série. Em alguns momentos, ‘3%’ lembra as produções britânicas que costumam corretamente usar pausas dramáticas. E isso é tão interessante quanto envolvente. 

 

Anúncios
Nota | Esse post foi publicado em MUNDO TV NOTÍCIA, SÉRIES DRAMÁTICAS E SITCOMS e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s